Estresse

Algumas anotações para uma palavra muito estressada
O que engloba o “Estresse”:

Fato é, que poucas palavras entraram tanto no uso diário, indiscriminado ou não, quando esta.

Hoje poucas pessoas fazem diferença entre tensão, pressão, angústia, preocupações, conflitos, tudo está sendo resumido sob a palavra “estresse”, erroneamente ou não !

As observações que seguem não tem por finalidade esgotar este assunto de forma mais profunda, ao contrário, queremos somente colocar alguns fatos num ângulo de visão mais transparente.

Temos de deixar completamente do lado as manifestações neuro – hormonais, tal como acontecem freqüentemente em seqüestros ou doenças graves.

De que queremos falar aqui são seriadas situações de processos estruturados “parciais” de adaptação psico-fisiológica, de natureza cognitiva, chamados “estressores”, cujos efeitos sobre o indivíduo dependem diretamente das características da personalidade.

O estresse surge como resultado de acontecimentos desgastantes, de efeitos intensivos, atuando repetitivamente ou por tempo prolongado, afetando o equilíbrio interno (como exemplo: a preocupação do atendimento adequado de encargos profissionais, isto como somatória das exigências, em relação ao nível de esforços necessários, como grau de eficiência, considerando ainda indicadores subjetivos de desgaste ).

Ao colocar as coisas em relação ao teste MAP, temos de diferenciar claramente entre dois fatores causadores, o primeiro grupo de origem externa, como perigo em suas diversas formas, pressão, ameaças, barulho, claustrofobia, poluição, etc., e o segundo grupo de origem interna, como ameaças, preocupações diversas, angústias, receios, conflitos, cansaço, etc.

Como definir estresse no teste MAP:

Agora, na medição da “depressão”, considerada fortemente prejudicial tanto a pessoa como ao empregador, temos de considerar a diferença fundamental entre o “estresse” e a “depressão”, de forma que o estresse envolve uma reação, considerada positiva, em relação a depressão e ao conformismo !

Sendo assim, a depressão contatada, mas envolvida com um certo nível de agressividade, expressa o “estresse”, que em muitos casos porém devemos considerar como uma acei-tável e saudável reação da pessoa sobre os “fatores estressores”.

Quais são os limites que podemos considerar como ainda saudáveis ?

Já fornecemos normalmente informações como valores limites da normalidade estatística, assim podemos considerar a pessoa com uma depressão acima de 2,6, mas abaixo de 3,7, e com um nível de agressividade entre 3,8 e 4,6 estressada, mas dentro de padrões aceitáveis.

Valores superiores nestas duas características já pertencem a níveis que inspiram preocupação.

Agora: Um nível mais elevado de depressão, combinada com nítida índole pacífica, representa “indiferença”, um outro resultado bastante preocupante !

WhatsApp Fale Conosco pelo WhatsApp