Aliximia

Observações sobre a “deficiência emocional ou de sentimentos”
Somos ocasionalmente questionados, em relação aos resultados do teste MAP, sobre a correlação entre DEPRESSÃO, INTROVERSÃO, ISOLAMENTO e INSEGURANÇA, características que inspiram dúvidas, especialmente quando alguns destes valores demonstram-se pronunciados !

Como estes comportamentos tem reflexos sobre as estatísticas populacionais de características formadoras de personalidade, gostaríamos de fazer algumas observações.

Comenta-se ultimamente bastante sobre o estado psíquico de certas pessoas, que não manifestam, ou não conseguem manifestar, o “volume” e a gama de sentimentos dentro das expectativas esperadas pelos Psiquiatras ou Psicólogos, mas também não pela normalidade estatística da população.
Alexitimia vem do grego “alexein”, que quer dizer defesa ou repulso, o que engloba o significado de não aceitar sentimentos que a pessoa mediana manifesta e aceita como fazendo parte do comportamento.

Este tipo de pessoa “fria” não é portadora de uma doença, mas sim de uma alteração dos sentimentos que encontramos com alguma freqüência, tal como encontramos também pessoas com uma expressão emocional “excessiva”, aproximadamente na mesma proporção.

Se o primeiro grupo pode ser classificado como “fora da normalidade”, porque subentende-se, que uma vida sem picos emocionais para cima e para baixo, sem paixão e nem compaixão, sem amor e nem ódio, possa representar em certas circunstâncias um latente perigo, exemplificado numa forma grave pela indefinição de valores de vida, mas estas observações aqui não tem por finalidade atingir os aspectos mais profundos deste comportamento.

A deficiência que insinua um certo isolamento, supostamente torna-se “normal” ou até desejado em certas atividades, tal como Policiais em atividades de repressão, Juizes ou lideres na Política ou na Economia, ou, de forma mais acentuada, em Militares pertencentes a certas tropas especiais.

Já o segundo grupo, de certa forma, também isolado da população “normal”, demonstra este excesso de sentimentos mais nitidamente, pela sensibilidade emocional,

sendo muitas vezes incapaz de um convívio social compatível, se desesperando no ambiente incompreensível em que eles vivem.Caso a pessoa achar um caminho de convívio com a sociedade, a escolha de uma profissão artística ou criativa. Não conseguindo, as conseqüências mais comuns são, inicialmente, dependência de substâncias farmacológicas, depois drogas no sentido mais comum, inclinação à melancolia e depois depressão, e infelizmente, convívio com a idéia de se suicidar.

Mas, voltando a este estado de deficiência emocional ( há uma corrente de Analistas que definem tal situação como ter uma “alma de gelo” ), encontramos teorias bem fundamentadas que atribuem isto a uma defesa inconsciente da mente frente as confrontações agressivas do dia a dia, concluindo pela existência de um “sistema imunológico psíquico” !

Este efeito, apesar de somente acontecer em uma parte bem pequena da população, demonstra também os limites de métodos e ferramentas na detecção de características formadoras da personalidade.

WhatsApp Fale Conosco pelo WhatsApp